HOME > CIRURGIAS > CORREÇÃO DE CICATRIZES
 
CORREÇÃO DE CICATRIZES
 
Descrição

    Todo corte ocorrido em nossa pele resulta em uma cicatriz, que é o mecanismo que nosso organismo dispõe para fechar esse corte. A cicatrização ocorre pela produção de um novo tecido, que nunca será exatamente igual à pele original. Esse tecido de cicatrização difere da pele em cor, textura, aspecto e elasticidade em graus variáveis para cada indivíduo.

    O processo de cicatrização pode durar até 2 anos e é influenciado por múltiplos fatores, como os intrínsecos (hereditariedade, raça, desnutrição, doenças) e externos, a exemplo do tipo de trauma (acidentes, cirurgia), infecção, fumo, exposição solar, entre outros.

    Existem tipos de cicatrizes que, dependendo do caso e localização, podem ter um aspecto indesejável mas podem ser corrigidas através de cirurgia plástica reparadora. Em outros casos a cirurgia pode não ter um resultado favorável.
As cicatrizes inestéticas podem ser agrupadas em 4 grupos: cicatriz hipertrófica, quelóides, cicatrize alargadas e discromias.

     Cicatriz hipertrófica: cicatriz espessa, porém não ultrapassa as margens da lesão. Existe um desordenamento das fibras de colágeno. Frequentemente melhora com o tempo, reduzindo sua espessura. Tratamentos podem ajudar a acelerar esse processo. Geralmente relacionada com esforço precoce na área de cicatriz.

     Quelóides: são “cicatrizes que não páram de crescer”, onde existe uma produção exagerada de colágeno. Essas cicatrizes costumam ser endurecidas e aumentam progressivamente. Têm como característica ultrapassar as margens da cicatriz. São firmes, avermelhadas e muitas vezes vêm acompanhadas de prurido (coceira). Acomete mais frequentemente negros e asiáticos, em regiões de pele espessa como tórax (anterior e posterior), lóbulo de orelha, dorso. É considerada uma doenca de pele e não tem relação com técnica cirúrgica ou esforço, mas sim com a pele do paciente.

     Cicatrizes alargadas: muito semelhantes a estrias, têm a pele bem fina e frouxa e podem estar abaixo do nível da pele (rasa). Geralmente podem acontecer em áreas de maior tensão de pele. Também estão relacionadas com esforço precoce na área de cicatriz.

     Cicatrizes discrômicas: cicatrizes que apresentam cor diferente a tonalidade da pele. Podem ser hipercrômicas (escuras) ou hipocrômicas (mais claras). É importante que estas alterações não sejam confundidas com fases precoces da cicatrização (até 1 ano e meio). São mais comuns em pacientes de pele morena ou negra. Também podem ser ocasionadas por exposição precoce ao sol (menos de 6 meses).

    O cirurgião plástico deve ter conhecimento dos modernos recursos indicados para prevenção e tratamento das chamadas cicatrizes patológicas, com o objetivo de alcançar os melhores resultados finais.

    Existem várias técnicas que podem ser utilizadas para melhorar o aspecto de uma cicatriz, trazendo mais conforto e autoconfiança à pessoa. É preciso uma análise cuidadosa de cada caso para se indicar a melhor solução, sempre levando em consideração de que é impossível se eliminar completamente uma cicatriz já existente.

 
Lembre-se: A Correção de cicatrizes de mama assim como qualquer outra cirurgia plástica deve sempre ser realizada em centro cirúrgico, por um cirurgião plástico membro da sociedade brasileira de cirurgia plástica e com o auxilio de um anestesista!
 
Dúvidas frenquentes para Correção de cicatrizes   Voltar para página das cirurgias
 
 
  Dr. Milton Rocha | Cirurgião Plástico | CRM/PE 17964 | Avenida Governador Magalhães 4775 | Salas 503/504 | Ilha do Leite | Recife / Pernambuco | Tel.: 81 2125 7715 / 2125 7716  
     
© 2010 Dr. Milton Rocha. Todos os direitos reservados.