Rinoseptoplastia, cirurgia estética e funcional do nariz

Rinoseptoplastia, cirurgia estética e funcional do nariz

Embora muitos associem a rinoplastia apenas com a melhora estética, dando mais simetria a face, é importante deixar claro que a cirurgia consegue atuar também melhorando a qualidade de vida do paciente melhorando a respiração!

Muitos indivíduos sofrem com o chamado desvio de septo, que é quando a estrutura nasal, formada tanto por tecido cartilaginoso quanto ósseo, encontra-se torto, mais voltado para uma narina do que para a outra. Essa condição, dependendo do grau de desvio, pode fazer com que o paciente sofra com a obstrução nasal por conta da estreita passagem de ar, podendo causar problemas respiratórios.

O procedimento da rinoseptoplastia trabalha na correção de tal condição, unindo tanto a melhora estética, que ajuda na melhora da aparência do paciente e, por consequência, atua em sua autoestima, como também na função respiratória do indivíduo.

As incisões realizadas durante o processo podem ser tanto na pele, com o descolamento do nariz – a chamada cirurgia aberta – com o corte discreto, ou pela área interna do nariz – o processo fechado -, geralmente utilizado em pacientes que possuem dificuldade de cicatrização ou cujo problema pode ser corrigido mais facilmente, sem grande necessidade de visualização da área nasal completa.

A correção do desvio é realizada através da remoção da cartilagem desviada, que pode ser utilizada como enxerto para a correção da parte estética da cirurgia. Depois disso, o andamento do procedimento varia de acordo com a necessidade do paciente, podendo ocorrer um alargamento ou afinamento do dorso ou o remodelamento da ponta do nariz, para que a aparência caída seja desfeita.

O pós-operatório da rinoseptoplastia não costuma ser  dolorido e qualquer desconforto pode ser amenizado pelo uso de analgésicos que serão prescritos pelo cirurgião. Haverá, também, inchaço e hematomas que irão regredir  com o passar do tempo , permitindo que o paciente consiga ver indícios do resultado a partir do primeiro ou segundo mês após a cirurgia.

Alguns casos podem necessitar também do uso de curativos que sirvam como “moldes” para prevenir deformações ou traumas na região nasal, garantindo maior estabilidade na área e evitando problemas na questão estética.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>